Corpo de jovem que estava desaparecida é encontrado; suspeito confessa o crime

A Polícia Civil de Jaú encontrou na manhã desta quarta-feira (25) o corpo da universitária Mariana Forti Bazza, de 19 anos, que estava desaparecida desde ontem. Rodrigo Pereira Alves, de 33 anos, confessou o crime e indicou aos policiais onde estava a vítima.

Rodrigo trabalhava como pintor em uma chácara em frente a academia onde a vítima frequentava. Ele já cumpriu pena por vários crimes, entre eles sequestro e estupro. Bruna chegou a tirar uma foto do acusado enquanto ele trocava o pneu e mandou para o namorado e para familiares.

O corpo de Mariana estava em uma estrada de terra em Cambaratiba, distrito de Ibitinga. Ela estava de bruços, vestida, amarrada e amordaçada.

Mariana morava em Bariri e cursava fisioterapia em uma universidade de Bauru. Ela era filha única.

Ainda não há informações sobre o velório e sepultamento.

O CASO

Mariana Forti Bazza saiu de casa para ir até a academia que frequenta por volta das 7h desta terça-feira (24). Quando ela saiu do local, perto das 8h teria notado que o seu veículo, um VW Gol preto, estava com um dos pneus murcho.

Foi nesse contexto que surgiu Rodrigo Pereira Alves, oferecendo ajuda para troca do pneu e teria levado o carro para parte interna de uma chácara, que fica de frente com a academia. Câmeras de segurança registraram o momento em que o carro deixa o local uma hora depois.

A Polícia localizou durante a noite, em Itápolis (60km de Bariri), o VW/Gol preto que pertence a Mariana. 

Rodrigo foi preso no telhado de uma casa em Itápolis. Ele será autuado pelo crime de homicídio.

Suspeito trocando o Pneu do carro.

(São Carlos Agora)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *