Homem preso por esfaquear Bolsonaro criticava candidato em rede social

Suspeito de ter dado uma facada no candidato Jair Bolsonaro (PSL), Adélio Bispo Oliveira mora em Montes Claros (MG) e atualmente está desempregado. Uma das últimas ocupações dele foi como servente de pedreiro, mas ele já trabalhou em cafeteria e hotel.

Nas redes sociais, Oliveira é um crítico recorrente de Bolsonaro. “Dá nojo só de ouvir que (sic) dizer que a ditadura deveria ter matado pelos uns 30 mil comunistas”, escreveu ele em um dos posts mais recentes, em 1º de agosto. Em postagens, ele também ataca a maçonaria e defende que o Exército atue na segurança pública.

Bolsonaro fazia um ato de campanha nos arredores do Parque Halfeld, local de grande concentração popular no centro de Juiz de Fora. Após o ataque, o candidato foi levado para a Santa Casa da cidade.

Adélio foi preso em flagrante no local do crime por policiais federais que faziam parte da escolta de Bolsonaro e encaminhado, logo em seguida, para a Delegacia de Polícia Federal de Juiz de Fora. Um inquérito foi aberto para investigar o ataque.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *