Centro de Controle de Zoonoses de Ibaté faz balanço do trabalho realizado em 2018

Nesta semana, o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) “João Trevizan”, em 
Ibaté, fez um balanço das atividades realizadas durante o ano de 2018 e 
divulgou os dados de atendimentos, cirurgias, recolhimentos e doações, 
onde comprova a eficácia no tratamento de cães, gatos, aves e pequenos 
roedores. Todo o serviço oferecido no CCZ é gratuito, como: consultas 
clínicas e cirurgias de castração, além da doação de cães e gatos.
No total, CCZ realizou 2.134 consultas, entre cães, gatos, aves e 
pequenos roedores; 310 cirurgias de castração; 57 doações, sendo 35 
caninos e 22 felinos; e 64 recolhimentos, 47 cães e 17 felinos, de 
janeiro a dezembro de 2018.
Apesar dos números, durante o dia 19 de março até final de agosto não 
foram feitos atendimentos ou cirurgias, apenas recolhimentos e doações 
de animais, pois a medica veterinária, Drª Claudia Boschilla, esteve de 
licença, retornando aos trabalhos em setembro.
O prefeito José Luiz Parrella (PSDB) ressalta o trabalho realizado pelo 
CCZ de Ibaté. “Na macrorregião, não existe outra cidade do tamanho da 
nossa, que faça um trabalho semelhante ao que é realizado em Ibaté, com 
consultas, cirurgias, entre outros serviços gratuitos que são 
disponibilizados aos animais domésticos”, comentou.
Outro ponto de destaque é que com as consultas aos animais domésticos 
colabora com a saúde pública do município. “As consultas clínicas 
realizadas no CCZ evitou um problema de saúde pública causado pelas 
doenças conhecidas como zoonoses, as quais são transmissíveis aos seres 
humanos, com isso foram prevenidos os animais e evitando que pudessem 
atingir as pessoas”, observou o prefeito.
A Drª Claudia Boschilla, alerta que mesmo com as ações realizadas no 
CCZ, é necessário que os proprietários de animais também façam suas 
partes. “É preciso que os donos de cachorros e gatos castrados, os 
mantenham em suas residências, em local seguro, com boa alimentação e 
bem cuidado e nunca permitir que o mesmo fique em vias públicas, pois 
além da sujeira que fazem, existe o risco com os problemas de saúde que 
isso pode ocasionar, colocando em risco a segurança da população, em sua 
grande maioria crianças, por isso, a importância de se manter o animal 
longe das ruas”, explicou.
A médica veterinária lembra que abandonar ou maltratar animais é crime, 
de acordo com a Lei Federal N° 9605/98, com pena de três meses a um ano 
de detenção e multa, e que qualquer pessoa pode denunciar este crime na 
Delegacia de Polícia Civil.
O Centro de Controle de Zoonoses atende de segunda à sexta-feira, das 8h 
às 17h, sendo as cirurgias realizadas das 8h às 12h e as consultas 
clínicas das 13h às 17hs, onde as senhas são distribuídas a partir das 
12h. Os agendamentos devem ser realizados previamente no local ou por 
telefone (16) 3343-7031.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *