Criança de 7 anos é resgatada de dentro de buraco em São Carlos

João Paulo ficou quase 1 hora preso dentro de um buraco de 5 metros de profundidade em um uma obra, no Jardim Munique

Um resgate trouxe tensão e emoção para moradores, pais e as equipes de socorro de São Carlos. João Paulo, de 7 anos, ficou quase uma hora preso dentro de um buraco com quase 5 metros de profundidade. 

O garoto brincava em frente a casa onde mora na Rua Karl Hermann Tatsch, no Jardim Munique, quando entrou em um canteiro de obras e acabou caindo dentro de um buraco para colocação de alicerce, de cerca de 30 cm de diâmetro e quase 5 metros de profundidade. 

De acordo com a avó do menino, a mãe de João estava com ele e seu irmão menor em frente a casa e teria entrado para pegar um copo de água. Menos de 5 minutos foi tempo suficiente para o garoto adentrar a obra e cair dentro do buraco. 

“Ele só chamava o pai e a mãe, a gente ficou desesperado, não sabe nem o que pensar. Amamos muito ele, nossa, foi um alívio”, disse ainda emocionado o metalúrgico Klenilson Pereira de Souza, pai de João, após quase 30 minutos de resgate.  

 resgate 

O Corpo de Bombeiros e o Samu de São Carlos foram chamados para comparecer no local e atender o chamado de uma criança presa dentro de um buraco. Uma ocorrência atípica, como informa o subtenente Rombots. 

“Graças a deus não tinha nenhum vergalhão ou material pontiagudo no fundo do buraco, que pudesse machucar o menino. A todo o momento conversamos com ele e dávamos instruções, dizíamos para segurar na corda e laçar o corpo. Desse jeito, o garoto começou a dormir e conseguimos puxá-lo e  efetuar o resgate. Não é um ocorrência comum em São Carlos, mas treinamos para isso”, afirma. 

No momento em que João foi resgatado, as dezenas de moradores, parentes e amigos comemoraram junto com os bombeiros e os socorristas do Samu, os quais bombeavam oxigênio para dentro do buraco, no intuito de preservar a vida do garoto.  

João foi retirado e de imediato socorrido para a ambulância do suporte avançado do Samu, de onde seguiu para um dos hospitais da cidade concluir o atendimento. A criança passa bem. 

(A CidadeOn)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *