Festividades comemoram os 125 anos de Ibaté

A cidade de Ibaté comemora 125 anos de emancipação política-administrativa no próximo dia 24 de junho. Para celebrar a data, a Prefeitura Municipal preparou uma série de atividades com o objetivo de comemorar junto com a população.
As comemorações tiveram início com o 31º Rodeio de Ibaté, que está acontecendo em dois finais de semana, entre os dias 8 e 16 de junho, trazendo o que tem de melhor nas rádios brasileiras e também os melhores peões de montarias em touros e cutiano.
No dia 23, às 16h00, acontece a apresentação do Esquadrão de Demonstrações Aéreas (EDA), carinhosamente chamada de Esquadrilha da Fumaça, da Força Aérea Brasileira (FAB). As aeronaves sobrevoarão o céu de Ibaté, na região do lado do novo Paço Municipal, no final da avenida São João, Centro, com lindas e emocionantes manobras aéreas.
No dia 24, aniversário da cidade, será realizado o tradicional Desfile Cívico com a participação dos alunos das redes municipal e estadual de ensino, a partir das 9h. A concentração também será no novo Paço Municipal. “Como todos os anos, vamos ter o Desfile Cívico para comemorar os 125 anos de Ibaté, uma linda festa pela avenida São João que reúne milhares de pessoas”, destacou o prefeito José Luiz Parrella (PSDB).
Já entre os dias 22 a 24, a cidade receberá o 1º Festival de Balonismo de Ibaté, que colorirá o céu ibateense durante três dias
Zé Parrella tem a honra de convidar toda a população para prestigiar as festividades. “A festa só será completa se tiver a participação de toda a população ibateense, então deixo o meu convite para que as pessoas participem das atividades e faça parte dessa festa com a gente, pois a presença de cada um é muito importante”, observou. “Ibaté é uma cidade que cresce e mantém viva sua história e conquistas”, completou.
História
Em 29 de janeiro de 1893, por iniciativa de João Evangelista de Toledo e seus genros, foi fundado um patrimônio em terra de sesmarias, com o nome de São João Batista da Lagoa. Mais tarde, em 1900, o nome do povoado passou a ser Ibaté, que significa lagoa seca, quando foi elevado a distrito de São Carlos.
De acordo com a municipalidade, a denominação se justifica por haver até hoje, na região, principalmente no leito das estradas de rodagem, “visões” de lagoas imaginárias, seca.
Dizem os habitantes de Ibaté que conforme se vai andando pela estrada, e olhando em frente, na pista, há como que poças d’agua (provavelmente confundidas com o fenômeno ótico resultante da evaporação da água do solo quente, denominado dioptria).
Histórias à parte, pela língua tupi não se pode abonar essa explicação. Lagoa em tupi é ypaba e seco é tininga, o que pouco tem a ver com o topônimo em questão. Por outro lado, talvez não estivesse muito errado afirmar que Ibaté venha de ybaté e signifique, portanto, alto, alturas, cume, o que se justificaria, uma vez que a cidade está situada em um planalto a 840 metros do nível do mar.
Interessante notar que esta palavra, depois da chegada dos portugueses ao Brasil, passou também a designar as casas de dois andares por eles construídas; e assim também, igualmente sobrados, ou certos edifícios de alguns poucos andares.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *