Prefeitura de Ibaté continua com a vacinação contra Poliomielite e Sarampo

Preocupada com as crianças da cidade, a Prefeitura de Ibaté continuará
com a vacinação contra a Poliomielite (Paralisia Infantil) e Sarampo,
buscando vacinar 100% do público alvo, que são crianças com idades entre
1 e 5 anos.
De acordo com a Vigilância Epidemiológica de Ibaté, 1694, o que equivale
a 92,26%, crianças com idades entre 1 e 5 anos tomaram a vacina contra a
Poliomielite e também de Sarampo. “Ainda temos cerca de 330 crianças que
não foram imunizadas e como que cidade Ibaté ainda não atingiu a meta do
Ministério da Saúde, que é vacinar 95% das crianças durante a campanha
que se encerrou no último dia 14 de setembro, fiquei preocupado e em uma
reunião com o Departamento de Saúde resolvemos tomar algumas medidas
para imunizar não 95% das crianças, mas se possível 100%. Vamos procurar
as formas legais para que todas as crianças tomem as duas vacinas”,
apontou o prefeito José Luiz Parrella (PSDB).
Durante a campanha, diversas medidas foram adotadas, mesmo assim alguns
pais ou responsáveis se esqueceram de levar seus filhos, então agora vou
estudar junto com o Departamento Jurídico o que pode ser feito para que
todas as crianças sejam imunizadas. “Durante a campanha as diretoras das
escolas municipais orientaram e pediram a carteirinha de vacinação das
crianças para que fossem vacinadas. Foi feito um trabalho nas creches e
nas escolas municipais, juntamente com todo o pessoal Departamento de
Saúde, e agora o Departamento Jurídico está estudando uma maneira para
chegar aos 100% de crianças vacinadas”, observou o chefe do Executivo.
Os pais ou responsáveis que ainda não levaram as crianças para
vacinarem, podem procurar uma das unidades de saúde de Ibaté estão com
doses das duas vacinas. “As mães que tiverem dúvidas podem procurar as
Unidades de Saúde até para atualizar a Carteira de Vacinação, não só a
vacina de Sarampo e Poliomielite, mas também da Febre Amarela e outras
que possam estas atrasadas”, apontou Zé Parrella.
O objetivo da campanha foi de reforçar a imunização e conter o avanço do
sarampo no país, doença que já leva a surtos na região Norte.
Neste ano, a campanha foi “indiscriminada”, o que significa que mesmo
crianças que estão com a carteirinha de vacinação em dia recebem novas
doses de reforço contra as duas doenças.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *