São Paulo adia volta presencial às aulas em meio a aumento de casos

Retomada das aulas presenciais na rede estadual só deve acontecer no dia 8 de fevereiro, segundo governo

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), suspendeu nesta sexta-feira (22) a obrigatoriedade da presença físicas dos alunos em sala de aula nas fases laranja e vermelha do Plano SP. O governador anunciou o adiamento da retomada das aulas presenciais na rede estadual para o dia 8 de fevereiro. Inicialmente, a volta estava programada para o dia 1º.

Ainda segundo o governo, apesar do adiamente, as escolas estarão abertas na primeira semana de fevereiro para receber os alunos mais vulneráveis e para reforçar a comunicação com os professores e familiares sobre os protocolos de retorno.https://8f41779ddb20f8bb96d69704664088f3.safeframe.googlesyndication.com/safeframe/1-0-37/html/container.html

Reclassificação no Plano SP

O anúncio foi feito depois do aumento dos casos de covi-19 e óbitos. A taxa de ocupação de leitos de UTI chegou a 71,1% no estado.

“O Centro de Contingência prevê como cenário para os próximos dias são muito sombrios. Temos risco em São Paulo de termos dificuldade de oferecer leito de UTI para as pessoas que precisam de leitos específicos”, afirmou João Gabbardo, secretário executivo do Centro de Contingência da Covid-19. “São Paulo tem um óbito a cada seis minutos”, afirmou.

O governo afirmou ainda, durante a coletiva, que serão abertos 756 novos leitos e reativado o Hospital de Campanha em Heliópolis com 24 leitos e deve iniciar as operações dia 25 de fevereiro.

A secretária de Desenvolvimento Econômico, Patrícia Ellen, afirmou nesta sexta-feira (22), que todo o estado estará na fase vermelha entre 20h e 6h, todos os dias da semana. Presidente Prudente, Marília, Bauru, Franca, Barretos, Sorocaba, Taubaté estão na fase vermelha. (R7)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *