60 mil Alunos de escolas estaduais podem ficar sem aulas por falta de professores

O novo secretário estadual da Educação, Rossieli Soares, afirmou ontem que 60 mil estudantes da rede pública do estado poderão ficar totalmente sem aulas no início do ano letivo e outros 2,5 milhões podem não ter alguma aula.

O motivo, segundo ele, é o fato de faltarem 8.500 professores na rede.

“No ano passado, o Tribunal de Justiça proibiu a contratação de novos temporários, e nós temos hoje uma lacuna de 8.500 professores, que não podem ser repostos como temporários, podendo trazer um prejuízo imediato para 60 mil alunos do 1º ao 5º ano [do ensino fundamental]. Outros 2,5 milhões poderão ter alguma aula perdida, mas os 60 mil são drásticos porque eles não terão nenhum professor.

Rossieli afirmou ainda que o início do ano letivo da rede terá “prejuízo gigantesco”, porque a gestão anterior, de Márcio França (PSB), não assinou contratos para aquisição de parte dos materiais didáticos e de apoio pedagógico.

“Não temos contratada a aquisição de caderno, caneta, lápis, o kit que é fundamental para o aluno. O material pedagógico não será distribuído”, disse. Procurado, França não comentou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.