Governo libera R$ 80 milhões do Fundo Nacional de Segurança Pública para o RS

Recurso será usado para atuar no combate à tragédia causada pelas chuvas; até o momento, 83 mortes foram confirmadas

O Ministério de Justiça e Segurança Pública vai liberar R$ 80 milhões do FNSP (Fundo Nacional de Segurança Pública) ao Rio Grande do Sul para o enfrentamento das enchentes causadas pelas chuvas. De acordo com a pasta, o valor em conta é derivado de repasses feitos entre 2019 e 2023 ao estado.

“A equipe está integralmente envolvida para ajudar nessa tragédia e a pronta liberação do uso desses recursos, que já estão em conta no estado, é uma medida célere, isenta de burocracia e que também tem ligação direta com o restabelecimento da segurança pública para o povo gaúcho”, afirma a diretora do FNSP, Camila Pintarelli.

A pasta informou que já entrou em contato com as autoridades gaúchas para orientar sobre a liberação dos recursos.

Segundo o boletim divulgado pela Defesa Civil do estado às 12h desta segunda-feira (6), 83 mortes foram confirmadas, 111 pessoas estão desaparecidas e ao menos 364 municípios foram afetados por alagamentos, desde a semana passada.

Previsão de mais chuva

A partir de quarta-feira (8), o estado volta a ficar em alerta com a previsão de mais temporais. Segundo o Inmet, o aumento da chuva está previsto para as regiões sul e metropolitana, a serra e o litoral norte de Porto Alegre.

Além das pancadas de chuva, uma nova onda de frio está prevista para quarta, o que também deve afetar o socorro às vítimas da maior tragédia climática da história gaúcha. A queda das temperaturas em até 10 °C pode agravar situações de hipotermia entre pessoas que necessitam de resgate.

Rio Guaíba

Em Porto Alegre, o Rio Guaíba atingiu no domingo (5), a marca de 5,30 metros, mais de meio metro acima do recorde da cheia histórica de 1941 e 2,3 metros acima da cota de inundações. O alagamento tomou as ruas do centro histórico e a rodoviária, além de causar a suspensão da operação de quatro das seis estações de tratamento de água do Departamento Municipal de Água e Esgotos.

Mesmo com a trégua da chuva, o IPH (Instituto de Pesquisas Hidráulicas) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) prevê “cheia duradoura, com estabilização dos níveis d’água elevados no Guaíba em torno de 5m a 5,50m durante mais de quatro dias”. As informações são do R7.

Foto: Ricardo Stuckert/PR

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *